Jorge Martins Cardoso

 

Um eterno aprendiz



Textos

A LIBERDADE... O CONHECIMENTO... O PREÇO... O TEMPO... "ABORTO: - CIÊNCIA OU RELIGIÃO?". (1ª parte).






A LIBERDADE... O CONHECIMENTO... O PREÇO... O TEMPO... “ABORTO: - CIÊNCIA ou RELIGIÃO?”. (1ª parte).




     O CÓDIGO PENAL BRASILEIRO no seu artigo 128, do Decreto-Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940, diz: - “Não se pune o ABORTO praticado por MÉDICO:
     “I – Se não há outra maneira de SALVAR a VIDA da GESTANTE”.
     “II – Se a GRAVIDEZ resulta de ESTUPRO e o ABORTO é precedido de CONSENTIMENTO da GESTANTE ou, quando INCAPAZ, de seu RESPONSÁVEL LEGAL”.

     Observação do escriba: - Isto é o que está escrito no CÓDIGO PENAL BRASILEIRO, que, em dezembro próximo estará completando 78 anos de existência. É mais antigo do que eu! Estou correto ou não?
          


     A LIBERDADE... 1º - HOMEM tem ÚTERO? Não! HOMEM fica GRÁVIDO? Não! HOMEM consegue PARIR? Não!
     Então o ÚTERO, a GRAVIDEZ e ter FILHOS ou FILHAS eram e continuam sendo uma EXCLUSIVIDADE das MULHERES! Estou correto ou não?  

A LIBERDADE... 2º - HOMEM tem ÚTERO? Não! HOMEM fica GRÁVIDO? Não! HOMEM é “vítima” de ABORTO? Não!
     Então o ÚTERO, a GRAVIDEZ e o ABORTO eram e continuam sendo uma EXCLUSIVIDADE das MULHERES! Estou correto ou não?
          
     O CONHECIMENTO... 1º - HOMEM tem ÚTERO? Não! HOMEM fica GRÁVIDO? Não! HOMEM é “vítima” de ABORTO? Não!
     Então, antigamente (legalmente desde 1940) ERA um DIREITO e um DEVER EXCLUSIVO dos MÉDICOS, de realizarem ABORTOS em MULHERES! Estou correto ou não?

O CONHECIMENTO... 2º - HOMEM tem ÚTERO? Não! HOMEM fica GRÁVIDO? Não! HOMEM é “vítima” de ABORTO? Não!
     Então deveria ser um DEVER, e, um DIREITO EXCLUSIVO das MÉDICAS, realizarem ABORTOS em outras MULHERES! Estou correto ou não?
          
     O PREÇO... 1º - Parece que ERA, e, parece que ainda É, um DIREITO quase EXCLUSIVO das MULHERES RICAS, de realizarem com MUITA SEGURANÇA, um ABORTO.
     Por quê? Por causa do PREÇO, ou seja, por causa do DINHEIRO! Estou correto ou não?

O PREÇO... 2º - Deveria ser um DIREITO de TODAS as MULHERES, de realizarem com MUITA SEGURANÇA, um ABORTO.
     Isto não acontece! Por quê? Por causa do PREÇO, ou seja, por causa do DINHEIRO. Estou correto ou não?
    
     1º - “O TEMPO é O SENHOR da RAZÃO!” Estou correto ou não?          

2º - O TEMPO... “ERA o SENHOR da RAZÃO”. Usando uma linguagem Medicinal ou Medicinês: - “O TEMPO ERA o MÉDICO da RAZÃO...”. Estou correto ou não?  
    
     3º - O TEMPO... “É a SENHORA da RAZÃO”. Usando mais uma vez a linguagem Medicinal ou Medicinês: - “O TEMPO É a MÉDICA da RAZÃO...”. Estou correto ou não?  




Observações do escriba:


    


     1ª – O escriba é um Clínico Geral, que é também apelidado de Médico Generalista. O A Clínica Geral é uma Especialidade Médica? É? Por quê? Porque a CLÍNICA é SOBERANA. E sendo a CLÍNICA SOBERANA então ela é a Especialidade de todas as Especialidades. Estou correto ou não?


     2ª – No Hospital da Cidade de Riachuelo, aonde eu atuei durante quatro anos, havia uma Unidade de Isolamento para Enfermidades Infectocontagiosas, uma parte maior para a Terapia ou Tratamento de várias Enfermidades não Infectocontagiosas, e, havia em anexo uma Maternidade também.


     3ª – Isto significa dizer que eu também atuei como Médico Parteiro. Apenas realizava Partos Normais chamados também de Partos Naturais.


     4ª – E também resolvia os casos de MULHERES que haviam realizado ABORTOS espontâneos ou não espontâneos.


     5ª – Tenho a absoluta certeza de que nunca resolvi caso de HOMEM que tivesse realizado ABORTO espontâneo ou não. Por quê? Porque os meus livros de Obstetrícia, de Ginecologia e de EMBRIOLOGIA eram todos “feministas”. Em outras palavras. Os três tipos de livros estudam os problemas das MULHERES. Estou correto ou não?    


     6ª – Portanto nunca fiz PARTO e nem ABORTO em HOMEM. E, nem eu vi e nem eu ouvi de meus quatros colegas (MÉDICOS, portanto HOMENS), realizarem ou comentarem sobre PARTOS e ABORTOS em HOMENS.


     7ª – Para minha sorte e para sorte das MULHERES, no Hospital e na Maternidade da Cidade de Riachuelo, naquela distante época, atuavam Irmãs Religiosas da Católica Irmandade Camiliana, Exímias Parteiras com as quais aprendi muito a prática da OBSTETRÍCIA, dos PARTOS e de ABORTOS, etc.


     8ª – Na MATERNIDADE da CIDADE de RIACHUELO, nunca preenchi um ATESTADO de ÓBITO, - hoje chamado de DECLARAÇÃO de ÓBITO -, de uma PARTURIENTE, de RECÉM-NASCIDOS ou de MULHERES que realizaram PARTOS ou ABORTOS. Aqui existe um festival de redundâncias. Deixem as redundâncias em paz! Todos saíram vivinhos da SILVA. Graças a mim? Não. Uma parte graças a mim, outra parte graças às Irmãs Camilianas e a parte principal GRAÇAS a DEUS.  


     9ª – Na MATERNIDADE da CIDADE de RIACHUELO (anexa ao HOSPITAL), também nunca preenchi um ATESTADO de ÓBITO, de um HOMEM PARTURIENTE ou de um HOMEM com ABORTO. Nestes casos, devo apenas dar GRAÇAS a DEUS! Estou correto ou não?


     10ª – Quando as MULHERES em “Estado de ABORTO” – os leitores já sabem do que eu estou falando – chegava, eu perguntava por perguntar: - O que foi que aconteceu? Invariavelmente as respostas eram parecidas: - Foi uma queda, foi um susto ou coisa semelhante. Minha missão naquele momento era uma só. Atuar como Médico. Resolver o problema.


     11ª - Mas, de duas coisas eu tinha quase certeza. A – Alguns ABORTOS eram espontâneos. Outros ABORTOS eram provocados. B – Outra coisa era quase certa. Os ABORTOS PROVOCADOS eram provocados por “Parteiras Curiosas”. Lembrando que eu trabalhei naquele Hospital-Maternidade em 1977, 1978, 1979 e 1980. E a Cidade de RIACHUELO ficava a aproximadamente 28 quilômetros de ARACAJU. E mais, todas as mulheres moravam no Município de Riachuelo ou nos municípios próximos.    


     12ª – O que as “Vítimas de ABORTO” apresentavam, em quase todos os casos, eram dores no chamado baixo ventre e HEMORRAGIA.  ABORTO INCOMPLETO! Resto de placenta era muito comum. Vou repetir: - ABORTO INCOMPLETO! Então curetagem! GRAÇAS a DEUS nunca me apareceu uma MULHER com Quadro Febril. Aí, seria bronca das grandes! Por quê? Hemorragia + Resto de Placenta + Quadro Febril = À Infecção Localizada a caminho de uma Infecção Generalizada.  


     13ª – Embora os livros de OBSTETRÍCIA, de GINECOLOGIA e de EMBRIOLOGIA fossem e ainda são “feministas”, - pois falam de assuntos pertinentes às MULHERES -, todos eles, ou quase todos eles, eram escritos por MÉDICOS, ou seja, por HOMENS.


     14ª – Afinal das contas, os HOMENS não têm ÚTERO, não ENGRAVIDAM, não conseguem PARIR, não tem EMBRIÃO, não tem FETO, e não ABORTAM. Pronto, Ponto e Ponto Quase Final.                  


     15ª - O CÓDIGO PENAL BRASILEIRO de 1940 diz: - “Não se pune o ABORTO praticado por MÉDICO:
    





O TEMPO... O TEMPO... O TEMPO... O TEMPO...

    

     O CÓDIGO PENAL BRASILEIRO no seu artigo 128, do Decreto-Lei nº   WWWW@@@@  de 07 de dezembro de 2019, diz: “Não se pune o ABORTO praticado EXCLUSIVAMENTE por MÉDICA:


     “I – Se não há outra maneira de SALVAR a VIDA da GESTANTE”.

     “II – Se a GRAVIDEZ resulta de ESTUPRO e o ABORTO é precedido de CONSENTIMENTO da GESTANTE ou, quando INCAPAZ, de seu RESPONSÁVEL LEGAL, sendo, o RESPONSÁVEL LEGAL preferencialmente e/ou exclusivamente, do SEXO FEMININO”.
      
    
    

A LEI... A LEI... A LEI... A LEI...



     Com o passar do TEMPO as coisas boas mudam. Os bons costumes, os bons comportamentos, as boas famílias, as boas sociedades, etc, etc e etc. Entendam. Eu gosto de começar assim: - Um belo dia... Uma bela tarde... Uma bela noite... Entenderam?
     Sendo assim vou repetir!

     O CÓDIGO PENAL BRASILEIRO no seu artigo 128, do Decreto-Lei nº   WWWW@@@@  de 07 de dezembro de 2019, diz: “Não se pune o ABORTO praticado EXCLUSIVAMENTE por MÉDICA:


A LEI... O TEMPO... A LEI... O TEMPO...


     Segundo a matemática, 1979 – 1940 = 79. Setenta e nove anos depois a LEI poderá ser modificada, desde que, a nova LEI venha a BENEFICIAR absolutamente a TODAS as MULHERES. E do que estamos falando mesmo? “ABORTO: - CIÊNCIA ou RELIGIÃO?”.
    
     A 1ª – A CIÊNCIA - Está IMPERFEITA e, por conseguinte, está incompleta! A 2ª – A RELIGIÃO - também está IMPERFEITA, e, por conseguinte, também está incompleta!
    
     E se somarmos a 1ª – A CIÊNCIA, com a 2ª – A RELIGIÃO - Também estarão IMPERFEITAS, e, por conseguinte, também estarão incompletas!  
    
     Quer dizer que, se somarmos tudo o que as diversas RELIGIÕES nos ensinaram até hoje, com tudo o que as variadas CIÊNCIAS nos ensinaram até hoje, a “soma” ainda estará IMPERFEITA e também incompleta? Estou correto ou não?
    
     Por quê? O tema parece controverso e complicado. Não é isso. O escriba é que é extremamente controverso e complicado. Eu sou complicado demais da conta meninos e meninas. Sou tão complicado e controverso que o 2º artigo sobre o ABORTO, deverá sair daqui a dois meses aproximadamente. E o tema só terminará em dezembro de 2019, e, talvez em dezembro de 2010.
    
     Não estamos aqui fazendo uma “APOLOGIA ao ABORTO”. De jeito nenhum.    
    
     Em primeiro lugar deve existir antes, algo que nós chamamos de “PLANEJAMENTO FAMILIAR”. É que, através do “controverso” ABORTO, talvez nós possamos chegar à “APOLOGIA do PLANEJAMENTO FAMILIAR”.
    
     Na presente série de textos (não tenho a mínima ideia de quantos textos serão e nem a previsão do término do assunto) com o título - A LIBERDADE... O CONHECIMENTO... O PREÇO... O TEMPO... “ABORTO: - CIÊNCIA ou RELIGIÃO?” - temos duas palavras aparentemente muito controversas. Serão mesmo controversas? Pois são mais polêmicas do que o ABORTO! Quais são as palavras?

    
    
     1ª – RELIGIÃO – A RELIGIÃO é uma construção HUMANA.
    

     2ª – CIÊNCIA – A CIÊNCIA é uma construção HUMANA.


    

     Então, tanto no caso da RELIGIÃO como no caso da CIÊNCIA existe a mão peluda do HOMEM. Existe a mão suja do HOMEM. Existe a mão predadora do HOMEM.
     Sem querer provocar uma GUERRA dos SEXOS, e já provocando, iremos fazer uma partilha dos bens. Em termos percentuais! 90% dos HOMENS destroem. 10% das MULHERES destroem. Tá muito? As leitoras e os leitores decidem.  

     Por enquanto, encontrei dois interessantes artigos sobre o ABORTO, aqui mesmo no RECANTO das LETRAS. Vamos embora que tem muita coisa pela frente.  

      
    
    
O ABORTO É SEMPRE UM CRIME?




     No dia 02 de Outubro desse ano, no Pronto Socorro de um hospital público da cidade de Catânia (Sicília) se apresenta uma MULHER de 32 ANOS, ao QUINTO MÊS de GRAVIDEZ.
     Durante os primeiros 15 dias tudo procede normalmente e os médicos constatam que ela está GRÁVIDA de DOIS GÊMEOS.
     De repente o quadro clínico piora: - A GESTANTE é acometida por FORTES DORES ABDOMINAIS e FEBRE ALTA enquanto a PRESSÃO ARTERIAL COLAPSA em continuação.
     Os controles revelam que UM dos FETOS RESPIRA com DIFICULDADE e, se ele NÃO FOR REMOVIDO urgentemente, a MÃE pode vir a ÓBITO.
     No entanto, o MÉDICO de PLANTÃO, CATÓLICO, RECUSA-SE a INTERVIR e, consequentemente, tanto a JOVEM como os DOIS FETOS FALECEM.
     Assim, por motivos eminentemente IDEOLÓGICOS, DOIS SERES HUMANOS que poderiam ter sido salvos, perdem suas vidas.
     Nesse caso o ABORTO seria um CRIME?
     Ou não foi bem mais CRIMINOSA a atitude do MÉDICO?
     Agora, gostaria de perguntar aos ANTIABORTISTAS de PLANTÃO como teriam reagido se aquela mulher tivesse sido a sua esposa, sua filha ou sua irmã.
     Aguardo os comentários…






Richard D Foxe.
Enviado por Richard D Foxe em 20/10/2016.
Código do texto: T5797415.
Classificação de conteúdo: seguro.








COMENTÁRIOS.



Vamos ler a seguir o que dizem alguns, ou talvez todos os comentários.





1º comentário – CRIS VITOR – Datado de 14 Fevereiro de 2017.





     Ainda ontem ouvi essa conversa sobre aborto entre dois jovens que são a favor, eu disse: - Em minha opinião e graças a Deus podemos ter e pensar até que nos seja tirado o direito de falar, o aborto é crime, porém vamos aos fatos:
     Deus é o único que pode julgar porque ele julga com retidão e não faz injustiça, há casos e casos, e é por isso que Ele perdoa bem mais que nós humanos porque sonda também os corações.
     Nós temos que estar sempre ao lado do amor, bondade e também realidade.
     Se formos incentivar o aborto o que vai ter de gente irresponsável abortando.
     Pra isso existem preservativo, pílulas, etc.
     Falei também àqueles jovens, quando vocês tiverem filhos, não incentivem o mal. Incentivem o bem, porque o mal sempre estará no caminho deles, e, de todos nós. E é melhor que na mente deles esteja o bem.
     Há policiais corruptos, nós sabemos, mas devemos incentivar a não respeitá-los por causa de uma minoria?
     Há políticos corruptos, mas devemos incentivar o roubo e dizer que, por eles roubarem vamos todos roubar?
     Lógico que não.
     Em minha opinião devemos lutar pelo que é certo, embora errar, às vezes é consequência.
     Não devemos julgar, há um só que julga, e retamente, porque sabe o que somos melhor que nós mesmos, mas não devemos incentivar.
     Em caso de estupro, em caso em que meninas são abandonadas pelo companheiro, família...
     Sim quem pode condenar?
     Mas acredito que tudo no mundo de ruim é falta de FÉ, e acima de tudo prevalece a vontade de DEUS, pois casos em que crianças não foram abortadas sobreviveu mãe e filho, bebês em que os médicos diziam que não seriam perfeitos, e nasceram perfeitos, isso sem contar com o fato de que o amor fala mais alto, e, mesmo um filho com problemas pode ser perfeitamente amado, cuidado e criado.
     Há tantos casos iguais a esse em que acontece um milagre, repito: - É só FÉ e a vontade de DEUS que prevalece, porque no final das contas, todos nós temos que morrer Richard, mais cedo ou mais tarde e quem garante que a mãe teria sobrevivido depois, caso houvesse intervenção?




     2º comentário – Miguel Carqueija – Datado de 10 de Fevereiro de 2017. Na verdade dois comentários de uma só pessoa.    


    
     Comentário B - Em adendo, julgo útil ler esta resenha onde se aborda o caso da GRAVIDEZ INDESEJADA e a questão do ABORTO: http://www.recantodasletras.com.br/resenhas/4359621





     Comentário A - Richard dá para notar nas entrelinhas, que, independente de ser o caso em questão especialmente difícil, a sua própria posição está errada por partir de premissas erradas. Você por exemplo pergunta "AOS ANTIABORTISTAS de PLANTÃO” dando à expressão um tom pejorativo e dando a entender que VOCÊ não é ANTIABORTISTA, restando esclarecer melhor sua posição.
     Além disso, a objeção de consciência é algo de todo respeitável, pois pela objeção de consciência a gente aceita até a morte.
     Outro erro seu é apenas usar a expressão "FETO", pois quem defende o ABORTO (qualquer tipo) parece que machuca a expressão "NASCITURO".
     Ora, não é lícito MATAR a CRIANÇA para salvar a MÃE.
     Tanto que Gianna Beretta Molla (hoje canonizada), médica obstetra (veja bem) italiana, na sua quarta gestação, tendo um problema seríssimo recusou-se a ABORTAR e declarou que o direito à vida da criança era o mesmo da mãe.
     Ah, outro erro é falar de "motivos ideológicos" o que só se refere a posições políticas.
     Católicos, enquanto tais, não têm ideologia.
     Ora, relendo seu texto descobri uma falha de informação: - Você não esclareceu porque a mulher tinha sido internada.
     Não sendo médico e sem conhecer maiores informações sobre o caso, parece-me que seria o mal menor morrer um dos nascituros que os dois e a mãe.
     Todavia, você diz que ele teria de ser removido imediatamente. Como eu já soube de bebês de quatro meses a cinco e meio (de gestação) lutando para sobreviver, a minha opinião é que os médicos deveriam tentar a CESARIANA, mas sem matar o nascituro objetivamente.
     Pois provavelmente ele morreria depois, mas teriam de tentar mantê-lo vivo.
     Há um motivo muito importante para ser contra o aborto, além de N motivos que conheço, pois há décadas leio e escrevo sobre o assunto: - Direito à VIDA é congenial, não se adquire como o trabalhista, portanto negar ao nascituro equivale a condenar à morte toda a humanidade, pois nenhum de nós teria esse direito.





     3º comentário – Celso Panza – Datado de 04 de Novembro de 2016.






     Caro Richard, sendo um tema sempre atualíssimo, encimado por permanente discussão e interesse da sociedade, não me abstenho de tecer considerações sobre o mesmo.
     No caso, impunha-se a INTERVENÇÃO pelo que chamamos de "EXCLUDENTE de CRIMINALIDADE" sendo crime no solo onde houve a ocorrência.
     Salvar uma vida em detrimento de outra é LEGÍTIMO, pelo direito cogente e natural, sendo clássico exemplo a "tábua salvadora de um náufrago" que disputada por outro esse outro é afastado pela força.
     Em razão desse tema coloquei em crônica, textos já ventilados na internet por mim. Abraço. Celso.




     4º comentário – Rosângela Sgoldoni – Datado de 03 de novembro de 2016.





     Sou a FAVOR do ABORTO, independente do que houver. Nas primeiras semanas, que prevaleça A VONTADE da MULHER.
     O caso narrado me encaminha ao FANATISMO RELIGIOSO. Isso não é bom.
     Não devo julgar, mas se fosse da FAMÍLIA...
     "O ABORTO é permitido na Itália, mas, na prática, poucos médicos o fazem". (In Estadão, 28 01 2016).  
     Portanto, infringiu a lei. Abraços.




     O autor do texto (Richard D Foxe) respondeu a Rosângela – Em 04 de Novembro de 2016




     Rosangela, os médicos italianos não são obrigados a praticar ABORTOS: - A Lei permite que eles se recusem por motivos "DE CONSCIÊNCIA".
     O fato é que não poucos deles, que não o praticam gratuitamente em hospitais públicos, são disponíveis em CLÍNICAS PARTICULARES, obviamente COBRANDO um BOM DINHEIRO. Meu abraço.




     5º comentário – Flavio Cavalcante – Datado de 30 de Outubro de 2016



     Falei do ABORTO no dite site olhar crítico em um dos meus artigos.
     Eu sou contra terminantemente esse tipo de ação, mas há casos e casos.
     Só concordo quando não há outra forma de opção.
     Ou a VIDA da MÃE ou a da CRIANÇA.
     Aí é uma situação que não deveria ter culpa. É uma situação complicada.
     Mas ABORTO só por achar que deve ABORTAR, deveria ser tratado como CRIME e o CRIMINOSO deveria responder como tal.
     Ninguém tem o DIREITO de tirar a VIDA de OUTRO SER.
     Muito bom o seu artigo. Instigante. Parabéns. Flávio Cavalcante.




     6º comentário – Suzana França – Datado de 29 de Outubro de 2016.




     Não condeno o ABORTO e nem o defendo. Cada caso é um caso.
     Já foi dito que é muito fácil e cômodo, no conforto de nossos lares, criticarem a decisão de alguém que a teve de tomar sozinho, e sob forte pressão, quando nós aqui já analisamos e estudamos o protocolo com a melhor decisão a ser tomada.
     Há uma música de Vander Lee que diz: - "Sua consciência é o seu farol".
     É claro que se eu fosse a MÃE dessa JOVEM e estivesse na sala de espera aguardando o desenrolar dos fatos e a mim fosse perguntado o que fazer, eu diria, 'SALVA MINHA FILHA'.
     O farol de minha consciência, nesse caso, jamais perderia o brilho. Grata pela visita. Um abraço.




     7º comentário – Maria Cândida Vieira – Datado de 27 de Outubro de 2016.





     Tudo é muito mais complexo do que queremos admitir.




     8º comentário – Simplesmente Romântica – Datado de 26 de Outubro de 2016.



    

     Quando penso em LEGALIZAÇÃO do ABORTO, me vem logo à mente, JOVENS IRRESPONSÁVEIS querendo dar fim aos seus erros.
     No entanto sou favorável a que se pratique o mesmo em SITUAÇÕES de RISCO, como o caso citado por você.
     Penso que RELIGIÃO e SAÚDE deviam se ater cada uma no seu campo, sem interferências.
     Mas tenho visto muitos casos semelhantes acontecidos aqui na minha cidade por motivos de CHOQUE de CONVICÇÕES RELIGIOSAS.
     Um abraço para ti.




     9º comentário – Fausto de Deus – Datado de 25 de Outubro de 2016.




     A VIDA da MÃE é PRIORITÁRIA, sem DÚVIDA. Trabalho em uma UTI há 30 anos na cidade em que moro (Sete Lagoas, Minas Gerais) e, recentemente, assisti um episódio em que um paciente anêmico e hipovolêmico (devido a uma hemorragia interna severa), precisou ser transfundido com concentrado de sangue (hemácias, plasma, plaquetas).
     Porém, pelo fato de pertencer a uma RAMIFICAÇÃO RELIGIOSA (que por respeito não irei revelar o nome, embora creia que saibas de qual se trata), a família não permitiu o devido procedimento, aonde o paciente veio a ÓBITO.
     É este o lado IRRACIONAL da VIVÊNCIA RELIGIOSA.
     A falta de discernimento é que é um pecado. Um grande abraço. Em tempo: - Seus textos são excelentes. Parabéns.



     10º comentário – Poesias de Mário de Oliveira – Datado de 24 de Outubro de 2016.




     As RELIGIÕES, SEITAS ou DENOMINAÇÕES, deveriam, por LEI, limitar-se aos seus DOMÍNIOS e TEMPLOS, não exercendo qualquer influência quando o assunto é VIVER ou não VIVER, deixando os MÉDICOS com a responsabilidade de DECISÃO.
     Quem é contra ou não o ABORTO, por razões RELIGIOSAS, não deve ter PODER de DECISÃO.  
     Seu texto é ótimo para que tenhamos motivos para pensar e deixar de lado certos SENTIMENTOS. Abraços.



     11º comentário – Darcy Brito – Datado de 23 de Outubro de 2016.



     Claro que nesse caso teria que SACRIFICAR o FETO AGONIZANTE para SALVAR a MÃE.
     Foi CRIME deixar a MÃE MORRER juntamente com os DOIS FETOS.
     IDEOLOGIA ENGESSA. Bom artigo.



     12º comentário – Norma Aparecida Silveira Moraes – Datado de 23 de Outubro de 2016.  




     NESTE CASO CREIO QUE TERIA QUE SALVAR A MÃE, PARA ELA TER A CHANCE DE GERAR NOVAMENTE UM FILHO.
     EM CASOS EXTREMOS, QUANDO HÁ A POSSIBILIDADE DE SALVAR ALGUÉM, NÃO DÁ PARA PENSAR MUITO. APLAUSOS MIL.




     13º comentário – Jô Pessanha – Datado de 22 de Outubro de 2016.




     Numa VISÃO ESPÍRITA, o ABORTO sempre é CRIMINOSO.
     Mas não devemos julgar quem toma essa decisão, e sempre deve prevalecer a VIDA da MÃE em detrimento ao do FETO.
     O ESPÍRITO REENCARNANTE terá uma nova oportunidade.
     Leia as obras de Allan Kardec e compreenderemos melhor essa difícil situação.
     Um fraterno abraço.



     14º comentário – Ignez Freitas – Datado de 21 de Outubro de 2016.




     Muito bom esse artigo... São complicadas certas IDEOLOGIAS, mas infelizmente temos que conviver com esse tipo de situação a todo instante.  
     Em minha opinião são PESSOAS que NÃO EVOLUÍRAM, ou tem uma MENTE FECHADA!






     A luta contra a debilitante POLIOMIELITE (paralisia infantil) continua, e a luta a favor da inofensiva AUTO-HEMOTERAPIA, também continua.
      Se DEUS nos permitir voltaremos outro dia ou a qualquer momento. Boa leitura, boa saúde, pensamentos positivos e BOM DIA.
     ARACAJU, capital do Estado de SERGIPE, localizado no BRASIL, Ex-PAÍS dos fumantes de CIGARROS e futuro “PAÍS dos ESQUIZOFRÊNICOS MACONHEIROS”. Quinta-feira, 21 de Junho de 2018.




                  
            Jorge Martins Cardoso – Médico – CREMESE – 573.




     Fontes: (1) – INTERNET. (2) – GOOGLE. (3) – Wikipédia. (4) – Richard D Foxe – Publicado o Recanto das Letras em 20 de outubro de 2016. (5) – OUTRAS FONTES.
jorge martins
Enviado por jorge martins em 21/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras