Jorge Martins Cardoso

 

Um eterno aprendiz



Textos

A LIBERDADE... A VONTADE... "RETROSPECTIVA envolvendo a RECORD e o suposto TRÁFICO de COCAÍNA!" E a IURD o que tem a ver com isto? (VII parte).





A LIBERDADE... A VONTADE... “RETROSPECTIVA envolvendo a RECORD e o suposto TRÁFICO de COCAÍNA!” E a IURD o que tem a ver com isto? (VII parte).





1ª parte extra.





"A RELIGIÃO é o ÓPIO do POVO"?


Você concorda com essa FRASE de KARL MARX?




1ª resposta:


    
     A RELIGIÃO não tem só má influencia nas pessoas. Ela ajuda muitas pessoas a superar dificuldades, por lhes dar confiança! E, além disso, a RELIGIÃO ensina as pessoas a praticar o bem.



2ª resposta:



     Sim, concordo. Independentemente de acreditar ou não em DEUS, penso que é irrefutável o fato de que a RELIGIÃO tem uma influência sob as pessoas (e uma má influência, na maior parte dos casos).
     A RELIGIÃO reflete o que falta na sociedade. É uma idealização das aspirações do povo que não podem ser satisfeitas de imediato. Não é apenas uma superstição ou uma ilusão. Ela tem uma função social: - Distrair os oprimidos da realidade, de sua opressão.
     Enquanto os explorados e espezinhados acreditarem que os seus sofrimentos lhes granjearão liberdade e felicidade no futuro, estarão considerando a opressão como parte de uma ordem natural, um fardo necessário e não uma coisa imposta pelos outros homens.
     É isso mesmo que Marx queria dizer ao chamar a RELIGIÃO de "ópio do povo": - Ela alivia a dor, mas, ao mesmo tempo, torna-nos indolentes, nublando a nossa percepção da realidade e tirando-nos a vontade de mudar.



3ª resposta:


    
     Os crentes encontram em DEUS a confiança para superar os seus problemas. Os não crentes encontram neles mesmos essa mesma confiança. E confiam nos amigos e na família, em vez de confiar os seus problemas a DEUS.
"E, além disso, a RELIGIÃO ensina as pessoas a praticar o bem". É verdade, a RELIGIÃO ensina a praticar o bem, mas isso não é necessariamente bom, pois nós somos racionais, logo, nós deveríamos formar a nossa consciência moral a partir da reflexão pessoal. Não é necessária a RELIGIÃO para que exista moral, para que existam os conceitos de Bem e Mal.
     Mesmo não acreditando em DEUS, uma pessoa compreende que, se matar outra pessoa, isso está incorreto, pois causará confusão na sociedade. O Bem e o Mal são valores que derivam da vida do Homem em sociedade. Se um Homem vivesse isolado, era impossível falar-se em Bem e em Mal.
     A RELIGIÃO impõe às pessoas um conjunto de valores. Mas as pessoas é que deveriam procurar compreender a natureza desses mesmos valores, pois esses mesmos valores têm muito maior impacto numa pessoa quando é ela mesma que os descobre, em vez de lhe serem impostos pelo exterior.
     E isso para não falar de que muitos dos que acreditam em DEUS apenas fazem o Bem para agradar a DEUS ou para serem recompensados.



4ª resposta:



     Em minha opinião a RELIGIÃO só se torna o ópio do povo quando se passa a aceitar cegamente tudo o que os líderes dizem sem contestação.
Quando se escolhe uma denominação que te leve a pensar e refletir sobre o que realmente a Bíblia diz dentro do contexto e época, e, como isto pode se aplicar a nós, a RELIGIÃO torna-se libertadora!
Veja que grandes líderes da história da humanidade professaram a sua fé (Martin Luther King, Abraham Lincoln, Thomas Edson, etc) e de certa forma a formação RELIGIOSA contribuiu e muito no despertar do interesse científico.



5ª resposta.



     Acredito que sem a RELIGIÃO, a violência que existe hoje seria muito maior. É o temor a DEUS é quem controla a força animal que existe nos seres humanos.
     Se com todo o amor de Cristo pregado pelas igrejas ainda temos tanta violência, tanta maldade que dirá sem esses ensinamentos?
     Isso aqui viraria terra de ninguém. Portanto não concordo com essa frase porque nem todas as pessoas que seguem uma RELIGIÃO são alienados ou dominados. Pelo contrário, há muita gente racional nas igrejas.
     Além disso, é interessante observar que é justamente na terra do Karl Marx que existe um elevado número de suicídio, coisa que um cristão verdadeiro jamais cometeria.




6ª resposta.



     Concordo, em parte. Sabe-se que a maioria dos cidadãos dos países ricos não crê em deuses ou sequer possuem alguma RELIGIÃO.
     Logo, a RELIGIÃO é um elemento ligado à pobreza e à ignorância do povo - justamente porque sem ela, a massa certamente não teria orientação e as sociedades mais pobres seria um caos. É mais fácil e mais barato dizer que DEUS castiga quem peca, do que tentar investir em educação e cidadania.



7ª resposta.




     Creio que, na atualidade, a TELEVISÃO e o FUTEBOL cumprem essa função com muito mais eficiência. A RELIGIÃO ainda é, contudo uma potente ferramenta de dominação e manipulação. Não é ópio, é espingarda.
     Alguém que pratica o bem sob a ameaça de um castigo é realmente uma pessoa bondosa? Retirar essa ameaça de castigo que paira sobre as cabeças (ou sob os pés) dos que crêem talvez os tornem piores do que os piores demônios utilizados para amedrontá-los?




8ª resposta.


     Se não me engano a frase foi do filósofo alemão Karl Marx e é uma citação da “Crítica da Filosofia do Direito de Hegel”.
     Com exceções dos países da Ásia, a RELIGIÃO hoje é livre, e ninguém obriga ninguém a estar ligado a ela. Ninguém vicia em RELIGIÃO, todos são livres para aceitar ou não a fé, em qualquer dogma.



9ª resposta.



     Discordo em gênero, número e grau.
A RELIGIÃO pode ser usada por pessoas mal intencionadas como "ópio do povo", como de resto toda e qualquer manifestação sócio-cultural humana (vide CARNAVAL e FUTEBOL).
     Mas daí a dizer que ela é a priori um instrumento de dominação é de uma má-vontade tal que chega às raias da má-fé.
     Não é de espantar que Karl Marx tenha criado, a partir desta e de tantas outras premissas erradas, um sistema tão intrinsecamente fadado ao desastre quanto o COMUNISMO.  
     Por que, convenhamos, até minha horta de alfaces sabe que o COMUNISMO utópico é apenas a cenoura que guia a burrada na implantação do COMUNISMO real/prático - stalinismo/maoísmo/polpotismo/etc.






2ª parte extra.




PERSEGUIÇÃO aos CRISTÃOS no BLOCO do LESTE.


     Origem: - Wikipédia, a enciclopédia livre.



REPÚBLICA SOCIALISTA da ROMÊNIA.


    
     “Foto: - A Igreja Ortodoxa da Romênia participou do regime Nicolae Ceausescu. Na imagem, o presidente Ceauşescu (quarto a partir da esquerda) recebe o recém-eleito Patriarca, Iustin Moisescu (segundo a partir da direita) em 1977”.


    
     “Foto: - A igreja de Santa Teodora da Sihla, em Sectorul Centru (Chisinãu) na Moldávia, foi uma das igrejas convertidas em "MUSEUS do ATEÍSMO”, sob a doutrina do ATEÍSMO marxista-leninista”.



     A Igreja Ortodoxa Romena teve uma longa história de submissão ao domínio de governantes estrangeiros, e quando os COMUNISTAS assumiram o poder após o exército soviético libertar a Romênia, os COMUNISTAS usaram essa tradição em sua vantagem.
     O governo assegurou que o Patriarca de toda a Romênia fosse sempre alguém que, leal a ele, os SACERDOTES que se opusessem aos COMUNISTAS fossem removidos.
     Sob a doutrina do ATEÍSMO marxista-leninista, a República Socialista da Romênia assumiu uma posição hostil contra a RELIGIÃO e visou o objetivo final de uma SOCIEDADE ATÉIA.
     Após a Segunda Guerra Mundial, com o norte da Transilvânia tornando-se novamente parte da Romênia, as minorias étnicas não-ortodoxas tornaram-se mais numerosas.
     As rivalidades desenvolveram-se nos diferentes GRUPOS RELIGIOSOS e o governo usou isso para sua própria vantagem ao permitir que a IGREJA ORTODOXA ROMENA fortalecesse sua posição na sociedade em troca de um maior controle COMUNISTA sobre a IGREJA.
     Esta relação na Romênia teve influência na eliminação das Igrejas Católicas Orientais (que também ocorreu na URSS) e sua integração forçada na comunidade ortodoxa.
     Os COMUNISTAS foram autorizados a escolher quem serviria na IGREJA, quem seria admitido em SEMINÁRIOS e até mesmo o conteúdo dos SERMÕES.
     Embora essas constituições sucessivas proporcionassem um simulacro de LIBERDADE RELIGIOSA, o regime de fato tinha uma política de promoção do ATEÍSMO, aliada à PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA.
     O papel dos GRUPOS RELIGIOSOS era estritamente limitado às suas CASAS de CULTO, e quaisquer manifestações visíveis eram estritamente proibidas.
     Em 1948, para minimizar o papel do CLERO na SOCIEDADE, o governo adotou um decreto que nacionalizou a PROPRIEDADE da IGREJA, incluindo ESCOLAS.
     Uma vez que os COMUNISTAS ganharam o controle total da IGREJA na ROMÊNIA, sentiram-se livres para PERSEGUIR sua FILIAÇÃO, o que a HIERARQUIA da IGREJA fingia não ver.
     Quando Nicolae Ceaușescu (no poder desde 1965) ganhou controle crescente, os únicos GRUPOS RELIGIOSOS que proporcionaram dissidência significativa ao regime eram os PROTESTANTES EVANGÉLICOS, que formavam apenas uma pequena porção da população.
     A IGREJA na ROMÊNIA deu uma submissão completa às autoridades externas e concentrou sua adesão estritamente na espiritualidade interior.
     A IGREJA ROMENA não recebeu muita assistência de outras Igrejas Ortodoxas na região.
     Um renascimento RELIGIOSO ocorreu na Romênia na década de 1980 e envolveu práticas RELIGIOSAS mais abertas, que as autoridades toleraram.
     Contraditoriamente, esta tolerância foi acompanhada por uma repressão implacável, com Líderes Religiosos Carismáticos sujeitos a assédio, prisão e emigração forçada (e também possivelmente mortos).
     As CONGREGAÇÕES RELIGIOSAS que estavam se tornando maiores neste avivamento tiveram grandes dificuldades em tentar ampliar suas instalações, e algumas tentaram fazê-lo sem permissão, com o governo respondendo, derrubando novas construções.
     Imprimir e importar BÍBLIAS eram muito difíceis, e, segundo se informa, BÍBLIAS poderiam ser RECICLADAS para FABRICAÇÃO de PAPEL HIGIÊNICO.
     A dissidência generalizada dos GRUPOS RELIGIOSOS na ROMÊNIA não apareceu até que a Revolução estivesse varrendo a Europa Oriental em 1989.
     O Patriarca da Igreja Ortodoxa Romena apoiou Ceausescu até o fim do regime e até o parabenizou depois que o Estado assassinou uma centena de manifestantes em Timisoara.
     Não foi até o dia anterior à execução de Ceausescu, em 24 de dezembro de 1989 que o Patriarca o condenou como "um novo Herodes assassino de crianças”.
     Na Romênia, mais de 5.000 SACERDOTES ortodoxos foram presos, e 400 SACERDOTES do rito oriental da Romênia foram mortos depois que sua comunidade foi proibida.
     A arquidiocese ortodoxa de Cluj contém biografias de 1.700 funcionários da igreja presos.
     As IGREJAS cristãs, as SINAGOGAS judaicas e as MESQUITAS islâmicas foram forçosamente "convertidas em MUSEUS de ATEÍSMO".
     O ensaísta histórico Andrei Brezianu expõe essa situação, especificamente na República Socialista da Romênia, escrevendo que o ATEÍSMO CIENTÍFICO foi "aplicado agressivamente à Moldávia, imediatamente após a anexação na década de 1940, quando as IGREJAS foram profanadas, clérigos agredidos e sinais e símbolos públicos de RELIGIÃO foram proibidos."
     Ele fornece um exemplo desse fenômeno, escrevendo ainda que "a Igreja de Santa Teodora no centro de Chisinãu foi convertida no MUSEU do ATEÍSMO CIENTÍFICO da cidade."
     Os regimes marxista-leninistas tratavam os crentes RELIGIOSOS como subversivos ou anormais às vezes inviando-os aos Hospitais Psiquiátricos e Reeducação.
     No entanto, a historiadora Emily Baran escreve que "algumas narrativas sugerem que a conversão para o ATEÍSMO MILITANTE nem sempre solucionou as questões existenciais dos indivíduos."




Observações do escriba:

    
    
    

     1ª – A perseguição RELIGIOSA feita sobre o povo ROMENO serve de subsídio para voltarmos ao livro do ex-fanático fiel da IURD e ex-advogado da IURD, o ROMENO Grigore Avram Valeriu.  
    
     2ª – Segundo a minha opinião, atualmente no Brasil, o CARNAVAL, o FUTEBOL, a TELEVISÃO, a RELIGIÃO e a POLÍTICA são farinhas de um mesmo saco. Apesar de alguns pesares, durante o Regime Militar as coisas eram melhores.
    
     3ª – Todavia, não defendo a volta de um novo Regime Militar. Defendo o CAPITALISMO DEMOCRÁTICO. O CAPITALISMO sempre existiu, continua existindo e sempre existirá. Cabem a nós cidadãos e cidadãs sabermos escolher os nossos candidatos em todos os níveis. Portanto eleições diretas e livres em 2018.
    
     4ª – Algumas coisas estão convictas para mim: - Em PETRALHAS não voto nunca mais. E, em partidos nanicos e amigos dos PETRALHAS também não votarei. Mesmo que os PETRALHAS façam coligações com partidos mais “tradicionais”, como por exemplo, MDB (ex-PMDB), DEM (ex-PFL), PSDB, etc., não votarei na referida coligação nem em seus candidatos.
    
     5ª – Alguém escreveu que a RELIGIÃO não é um ópio, é uma espingarda.  
    
     6ª – A famosa Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), não é ópio e nem é espingarda. É pior. É um canhão.  
    
     7ª – Agora, a IURD liderando uma TELEVISÃO, a coisa é bem pior ainda. É uma verdadeira guerra. Não é uma igreja, não é universal, não tem reinado e não tem Deus. Não passa de uma corja de picaretas, comandados por um charlatão, um curandeiro da pior espécie e de um mafioso ladrão. E, lugar de ladrão é na prisão. O lugar do falso profeta Edir Macedo é na prisão.
    
     8ª – De fato, a religião, antigamente, até certo ponto conseguia diminuir a maldade dos seres humanos. Isto antigamente.
    
     9ª - Atualmente, embora tenha aumentado o número de “religiões” – com destaque para as Seitas Pentecostais e as Neopentecostais -, a violência aumentou espantosamente tanto nas metrópoles como nas cidades do interior.
    
     10ª – Um destaque especial deve ser direcionado para o aumento criminoso do número de usuários e de traficantes de drogas em todo o território nacional.  
    
     11ª – E aqui vem aquela pergunta que não quer calar: - A “Rede de Televisão RECORD” foi comprada pelo falso profeta Edir Macedo, também, com dinheiro procedente de NARCOTRAFICANTES do Cartel de Cali da Colômbia?
    
     12ª – Como a resposta parece ser positiva, a frase atribuída a Karl Max deveria ter a seguinte redação: - “A IURD é a COCAÍNA do POVO?”
    
     13ª – Voltando à POLÍTICA, nas próximas eleições também não votarei em nenhum pastor ligado às Igrejas Neopentecostais e nem em candidatos a ela coligados.
    
     14ª - Se for da IURD pior ainda!
    
     15ª – Se houver algum candidato ligado à Igreja Apostólica Católica Romana, primeiramente irei vasculhar a sua BIOGRAFIA. Depois tomarei a decisão... Entendem?  
      



     A luta contra a debilitante POLIOMIELITE (paralisia infantil) continua, e a luta a favor da inofensiva AUTO-HEMOTERAPIA, também continua.
      Se DEUS nos permitir voltaremos outro dia ou a qualquer momento. Boa leitura, boa saúde, pensamentos positivos e BOM DIA.
     ARACAJU, capital do Estado de SERGIPE, localizado no BRASIL, Ex-PAÍS dos fumantes de CIGARROS e futuro “PAÍS dos MACONHEIROS”. Domingo, 29 de abril de 2018.




                  
            Jorge Martins Cardoso – Médico – CREMESE – 573.




     Fontes: (1) – INTERNET. (2) – Wikipédia. (3) – OUTRAS FONTES.

jorge martins
Enviado por jorge martins em 29/04/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras